Clube da Jardinagem

Dicas de como fazer compostagem

sexta, 19 de abril de 2013

TRITURADOR DE RESÍDUOS ORGÂNICOS TR 200

Ajuda você a processar o lixo orgânico e produzir adubo para a horta e jardim.

Com o TR 200, você tem uma excelente solução tecnológica e ecológica para processar todo tipo de lixo orgânico. Ele é ideal para triturar resíduos domésticos e resíduos orgânicos como aparas, restos de poda, grama, arbustos, ramos, galhos. É um equipamento forte, resistente e de alto desempenho. Com ele, você dá uma destinação correta ao lixo orgânico e acaba com amontoados e entulhos no seu quintal.

Os resíduos triturados podem ser compostados e transformados em adubo de excelente qualidade, rico em nutrientes, perfeito para praticar a agricultura orgânica e obter alimentos mais saudáveis e saborosos, isentos de produtos químicos e agrotóxicos.

Este fertilizante natural pode ser utilizado em plantações, pomares, na horta, no seu jardim, deixando tudo mais verde e viçoso. Com o TR 200, você preserva o meio ambiente e tem mais qualidade de vida.


Veja a seguir como triturar corretamente e preparar a compostagem dos resíduos orgânicos

Com o TR 200 você pode triturar:

Resíduos domésticos como restos de frutas e verduras, cascas de ovos, chá, café, pequenos ossos, sobras de refeições, papel, madeiras mofadas, lâminas de madeira, cestos de palha, objetos de vime, etc. Resíduos orgânicos como galhos até Ø 1” ( 2,54 cm), folhas, grama, cascas e aparas de árvores, arbustos, cercas-vivas, folhas e flores secas, restos de vegetais, etc.

Atenção! Nunca triture:

Vidros, plásticos, pedras, metais, embalagens, produtos químicos (perfumaria, limpeza, tintas, etc.), papéis impressos (revistas ilustradas) e nem papéis plastificados. Estes materiais devem ser separados e reciclados, pois podem poluir o meio ambiente e danificar seriamente o seu triturador.

Mãos à obra: vamos triturar o lixo.

Antes de começar, divida os resíduos orgânicos em porções. Certifique-se de que não haja nenhum material não-triturável como vidro, pedras e outros. Corte ou quebre em pedaços menores os materiais mais volumosos, como madeiras mofadas, galhos, arbustos, cestos de vime, etc.

Os resíduos devem ser introduzidos misturados em forma de maço no funil alimentador. Segure-os firmemente com as duas mãos e empurre-os através do funil, até que o material está sendo sugado e triturado. Galhos e madeiras relativamente retos e outros objetos mais grossos devem ser introduzidos no tubo alimentador localizado na lateral do TR 200. O ideal é que todo o material passe duas vezes pelo triturador. Quanto menor e mais fibrosa for preparada a matéria-prima orgânica, melhor será o composto para o adubo.

Importante: Ligue sempre o triturador antes de introduzir qualquer material.

Atenção! Durante o trabalho, use sempre roupas adequadas, luvas e óculos de proteção.

Uma boa mistura garante um excelente adubo.

A mistura do material que vai ser triturado é fundamental para obter um adubo de alta qualidade. Faça a mistura alternando porções de diferentes tipos de materiais orgânicos. Por exemplo: misture papel, grama, folhas e restos de frutas. A relva úmida misturada com outros materiais aumenta a qualidade do adubo.


Use a Caixa de Compostagem Trapp.

Para preparar um adubo rico em nutrientes, você precisa primeiramente de uma composteira. A Trapp oferece uma solução prática e eficiente. Fabricada em plástico reforçado, ela é resistente, durável, leve e pode ser facilmente lavada. Para montá-la, basta unir os quatro painéis e encaixar as extremidades dos cantos.

A Caixa de Compostagem Trapp tem capacidade para ½ m³ de composto orgânico e é um produto feito para você usar por muito tempo. Se houver um grande volume de resíduos para processar, o ideal é adquirir 2 ou 3 caixas de compostagem para utilizar no dia a dia e produzir uma boa quantidade de adubo.

 

Ou construa a sua composteira

Se preferir, você também pode montar o seu próprio equipamento. Veja como fazer:

  1. Construa um engradado de madeira com 50 cm de lado, que vai comportar ¼ m³ de material orgânico (fi g.1). O ideal é montá-lo com tábuas de 15 cm de largura e 2,5 cm de espessura.
  2. Cada uma das quatro faces do engradado deve ser construída separadamente. Ao pregar as tábuas em cada painel, deixe um espaço entre elas equivalente à metade da largura da tábua. Esta abertura permitirá a entrada de ar, fundamental para uma boa fermentação do material orgânico.
  3. Para montar o engradado, junte os quatro painéis e prenda seus cantos com arame (fi g. 2). Se preferir, construa um engradado mantendo as proporções.


A alternativa do biodigestor.

Para preparar o adubo orgânico, você também pode utilizar um biodigestor caseiro, feito com um tambor de óleo reciclado. Para saber como construir e usar este equipamento, recomendamos a leitura do excelente livro “Biodigestor Caseiro - Limpo, Prático e Eficiente”, do professor Antonio de Sant’Ana Galvão, que pode ser adquirido através do site www.biblioteca24horas.com

Escolha o local certo

O composto orgânico deve ser preparado o mais próximo possível do local de plantio.

A compostastagem pode ser feita sobre chão de terra, tablado de madeira ou piso cimentado, já que não exala mau cheiro e não atrai moscas. Se optar por chão de cimento ou de tábuas, cubra o piso com uma lona plástica de dimensões maiores que o dobro da área do engradado (fi g. 3). Isso evita que o chão fique manchado com a coloração escura do húmus. Em dias de muita chuva, dobre a lona sobre a composteira, para que não encharque, comprometendo a qualidade da mistura.

Preparando o composto orgânico.

Para preparar o adubo, encha a composteira com os resíduos vegetais triturados.

Se a matéria vegetal estiver muito seca, umedeça levemente a massa borrifando água. Tome o cuidado de não molhar demais e de não encharcar a mistura. Não pressione e não compacte a massa, pois isso prejudica a ventilação e a fermentação da matéria orgânica. Depois de completar o engradado, cubra com uma lona preta, vedando bem a parte superior da caixa, protegendo contra a chuva. As laterais da caixa devem permanecer descobertas e arejadas. Combinando microorganismos com a umidade, ar e calor,

logo começa o processo de fermentação que transforma os resíduos triturados num poderoso composto de nutrientes para a terra. O tempo para o preparo do composto orgânico é de cerca de 90 dias, de acordo com a temperatura ambiente; quanto mais quente, mais rápido é o processo. Se quiser, você pode acrescentar esterco de galinha, vaca ou cavalo, o que vai enriquecer a mistura e acelerar a fermentação.

O esterco fornece nitrogênio e microorganismos que vão decompor os restos vegetais de difícil fermentação e em 45 dias o adubo estará pronto. Para preparar o engradado, despeje todo material e misture-o, procurando manter a proporção de 1 volume de esterco, cascas de frutas ou verduras para cada 3 volumes de resíduos vegetais fibrosos ou palhas (fi g. 4).

Mexendo a massa.

Figura 4Se o engradado fi cou cheio num só dia, é só deixar o material fermentar. Caso contrário, se for necessário acrescentar novas porções de material triturado, é preciso remontá-lo. Faça desta forma: desmonte as quatro faces da composteira e remonte-a ao lado. Coloque no fundo um pouco de composto em fermentação e sobre ele distribua o material fresco, cobrindo em seguida com o restante do composto em fermentação. Fig. 4

Observações e cuidados.

  1. A prática antiga de preparar o composto em buracos na terra não é recomendada, pois a fermentação anaeróbica (sem ar) não fornece ácidos húmicos, que são importantes para juntar as partículas do solo, melhorando sua estrutura. 
  2. Não há necessidade de aplicar uréia na compostagem dos resíduos orgânicos.
  3. No início do processo, deve-se revolver o material todos os dias; depois de uma ou duas semanas, revolva uma vez por semana ou sempre que surgir mau odor ou a temperatura estiver elevada. Um composto bem arejado não exala mau cheiro e não atrai moscas.
  4. Você pode usar a técnica vermicompostagem, colocando um pouco de terra com minhocas entre as camadas de resíduos orgânicos triturados. As minhocas vão se multiplicar, arejar a mistura, digerir matéria orgânica, produzir húmus e fertilizar o composto.
  5. É recomendável peneirar o material antes de colocá-lo na terra.
  6. A parte do adubo que não for usada imediatamente deve ser mantida coberta.
  7. No primeiro ano, coloque essa quantidade sempre que o canteiro for refeito: misture aos primeiros 5 cm do canteiro pronto 2 kg de composto por m². Como o ciclo da maioria das hortaliças é de quatro meses, em média, o canteiro vai ser usado para cerca de três plantios por ano, recebendo no total 6 kg de composto. Do segundo ano em diante, coloque a mesma quantidade quando for plantar folhosas (mais exigentes). Outras hortaliças como o nabo, salsa e mostarda podem receber menor quantidade e até se contentar apenas com adubação residual da cultura anterior.