Clube da Jardinagem

6 Rosas para o seu jardim

segunda, 11 de dezembro de 2017

Por Raquel Patro

As rosas são divididas em três grupos principais, sendo elas as rosas selvagens, que são as espécies de rosas naturais, as rosas antigas, que são as variedades e híbridos lançados antes de 1867 e as rosas modernas, que vieram depois de 1867 até a atualidade. Para efeitos práticos, dividimos as roseiras em 6 diferentes grupos, de acordo com as variedades disponíveis no Brasil. Escolha a sua favorita!

Mini-rosas:
As rosas em miniatura são a perfeição em pequena escala. Sua forma é semelhante a da rosa híbrida de chá. Elas alcançam cerca de 40 cm de altura e são excelentes para vasos e jardineiras, assim como para a formação de bordaduras e maciços baixos. São ótimas para jardins pequenos. Também prestam-se para adornar interiores por tempo limitado, mas com muito charme. Plante com espaçamento de 30 cm entre as mudas. Não são muito perfumadas. Disponíveis em muitas opções de cores.

Rosa arbustiva:
Todas as roseiras são arbustivas, então qual o porque dessa classificação? O que caracteriza a roseira-arbustiva é seu aspecto bem formado, com forma arredondada, folhagem densa, excelente tolerância ao frio, além de resistência a doenças e pragas maior que a média. Também apresentam rápido crescimento e necessitam poucas podas. Por estes motivos, são roseiras ideais para o paisagismo. Elas se misturam e se combinam bem com as outras plantas, não ficando restritas a um “jardim de rosas”.

Rosa híbrida-de-chá:
Essas roseiras tem como principais características, desenvolverem ramos eretos e fortes, com um botão bem grande e formado na extremidade. Florescem ao longo do ano. São roseiras desenvolvidas para uso como flor-de-corte. Os belos buquês que vemos nas floriculturas são composições com essas rosas. Elas costumam ser mais exigentes em cuidados e adubação, sendo reservadas aos jardineiros mais experientes.

Rosa sempre-florida:
Como o próprio nome diz, estas roseiras estão sempre em flor. As florações não são muito abundantes, mas bastante ornamentais. Essas plantas tendem a crescer verticalmente e são bem resistentes ao frio. São utilizadas em locais onde se deseje flores  o ano todo, como na entrada da casa, próximo à cerca da frente, etc.

Rosa trepadeira:
As roseiras trepadeiras, apesar do nome, não podem escalar de verdade, com gavinhas ou raízes adventícias. Elas são arbustos escandentes, que lançam ramos longos, e estes podem ser conduzidos sobre os suportes. Podem florescer durante o ano todo ou apenas na primavera, de acordo com a variedade. Elas são ideiais para coroar muros ou decorar treliças, cercas, arcos, colunas e pérgolas.  É interessante curvar seus ramos sobre o suporte, para que floresça com mais abundância.


Foto: Rexness

Disponível em: Jardineiro.Net