Clube da Jardinagem

Os bascos dizem que o valor de uma luminária aumenta à noite. A água também se torna mais preciosa quando é escassa. Épocas de seca inspiram jardineiros a reduzir o uso de água, mas é difícil saber por onde começar. Não é preciso uma transformação mágica para levar seu jardim ao reino da economia de água. Passos pequenos, mas constantes, levarão você até lá. É uma questão de mudança de hábitos. Escrito por Teo Spengler | Traduzido por Lara Scheffer Deixe o solo trabalhar Alguns solos armazenam a água por mais tempo que outros, então comece transformando o seu jardim pelo chão. Quanto mais material orgânico houver no solo, mais água será armazenada para que suas plantas absorvam com o tempo. Use(..) Continuar lendo

Com a  chegada do outono, os dias voltam a ter a mesma duração que as noites. Nesta época temos também uma diminuição da umidade do ar. Tais mudanças influenciam as plantas, que começam a produzir ácido abscísico, hormônio presente na base das folhas, o que faz com que elas comecem a cair, isso acontece para a redução de energia, já que os dias são mais curtos e, a temperatura já começa apresentar uma diminuição.

A irrigação nessa época é muito importante, pois com o final do verão, ocorre uma diminuição de chuvas, do calor e da umidade do ar, deixando o solo mais ressecado.

A Trapp, em sua linha intitulada "Água", tem  uma variedade de produtos próprios para irrigar o solo e as plantas. Conheça a Linha Água(..) Continuar lendo

Por Raquel Patro

1. Sombra:  Sempre que ler ou ouvir que uma planta gosta de sombra, desconfie. As plantas necessitam realizar a fotossíntese para viver. Assim, por mais “de sombra” que seja uma planta, ela sempre vai gostar de um local bem iluminado, próximo a uma janela ou poço de luz. 2. Regas: Esqueça aquela dica do atendente da floricultura que disse para você regar dia sim dia não, entre outras periodicidades. A planta não bebe a mesma quantidade de água todos os dias. Assim como você, em dias quentes ou mais cansativos, ela bebe mais água. Assim, utilize a umidade da terra como parâmetro. Coloque o dedo no solo e sinta se está úmido ou seco. Só regue se estiver seco (e regue sempre que estiver seco!) A planta prefere que você regue bem o vaso a intervalos espaçados,(..) Continuar lendo

Por Raquel Patro

1. Irrigue de forma inteligente. Ao irrigar à noite, você reduz as perdas por evaporação, e dá mais tempo para as plantas se reidratarem. Também reduza a irrigação de 5 vezes por semana para no máximo 2. Não irrigue quando houver previsão de chuva iminente. A redução gradativa na frequência das regas, força as plantas a aprofundarem suas raízes, tornando-as cada vez mais independentes. 2. Plante as espécies certas. Ao escolher espécies nativas da sua região, pode ficar tranquilo que elas perfeitamente vão se encaixar no clima e no regime de chuvas locais, dispensando regas suplementares. Também prefira as oriundas de regiões áridas, como as suculentas em geral. Essas plantas tem estruturas e maneiras especializadas na economia de água. 3. Utilize cobertura(..) Continuar lendo

Por Wagner Novais

Hoje, a irrigação está se tornando cada vez mais popular, muito diferente do que quando surgiu, no hemisfério norte, no início do século, somente com o objetivo de suprir a falta d'água dos gramados e canteiros das cidades mais quentes e secas, Com isso, a tendência é a substituição do bom e velho, mas ultrapassado regador, por métodos ágeis e equipamentos mais fáceis de manusear, a um custo cada vez menor. Para uso em jardinagem, existem dois métodos práticos de irrigação: por aspersão e gotejamento. - Por Aspersão: podem ser estáticos, giratórios ou oscilantes * Aspersão - Estáticos: Compreendem uma base fixa, que se encaixa na ponta de uma mangueira e, com a pressão que se forma dentro do irrigador,(..) Continuar lendo