Clube da Jardinagem

Flores, samambaias, suculentas, palmeiras e horta de temperos: profissional dá dicas para manter as plantas saudáveis na nova estação Por: Júlia Rohden

Com o fim do inverno e o início das estações mais quentes, começando pela primavera, são necessários novos cuidados para manter as plantas em casa saudáveis. Seja no jardim ou em um vaso no apartamento, as plantas trazem uma influência positiva aos ambientes, além de o cultivo ser uma tendência mundial.

Heloise Parchen, consultora de vendas da Esalflores Floricultura e Garden Center conta que a primavera é o período de crescimento para a maioria das espécies. “Por isso é indicado fazer a poda durante o inverno, para que a planta venha com força na nova estação”, explica. Se não houver o que(..) Continuar lendo

Por: Raquel Patro Dependendo do ponto de vista e da sua habilidade, praticar a jardinagem através de práticas ecológicas e orgânicas pode ser um hobby relaxante ou uma ideia frustrante e difícil de implementar. As dicas abaixo vão te ajudar a encarar a jardinagem de uma forma mais simples: 1. Comece com o solo: Um jardim precisa de um solo neutro para que as plantas cresçam de maneira apropriada, aproveitando bem os nutrientes. Assim, você pode solicitar uma análise de solo a um engenheiro agrônomo. Uma amostra do solo do terreno será enviada para análise em um laboratório especializado e você terá a oportunidade de corrigir a terra antes do plantio. Lembre-se que calcários e pós de rocha são permitidos na agricultura orgânica. O calcário vai neutralizar o pH do solo, caso ele seja ácido, preparando(..) Continuar lendo

Algumas das plantas ornamentais que temos em nossos em vasos ou jardins podem esconder perigo por trás de sua beleza. Elas são chamadas "plantas tóxicas" pois apresentam princípios ativos capazes de causarem graves intoxicações quando ingeridas ou irritações cutâneas quando tocadas. Segundo dados do Sinitox (Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas), cerca de 60% dos casos de intoxicação por plantas tóxicas no Brasil ocorrem com crianças menores de nove anos. E a maioria, 80% destes casos, são acidentais. O Sinitox, que fornece informações sobre os agentes tóxicos existentes, funciona em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz e possui centros de atendimento e informações em vários estados do Brasil (veja telefones no final desta matéria). Geralmente,(..) Continuar lendo

Por: Suzana Paquete

Se você está imaginando uma planta monstruosa, capaz de engolir uma pessoa, como nos desenhos animados, pode tirar isso da cabeça: esse tipo de coisa não existe. As maiores carnívoras de que se tem notícia são as trepadeiras da espécie Nephentes rajah, que dificilmente chegam a meio metro de altura e costumam devorar apenas moscas. Elas são típicas das úmidas florestas da ilha de Bornéu, na Ásia, e se alimentam por meio de um jarro pendurado na extremidade de suas folhas. Mas nem todas as plantas carnívoras atacam do mesmo jeito. O modo de captura varia de espécie para espécie – algumas sugam, outras prendem, mordem ou afogam suas vítimas. Certas carnívoras são bem gulosas: as Drosophyllum lusitanicum, por exemplo, conseguem grudar em seus pêlos vários insetos de uma só vez. Já as(..) Continuar lendo