13 de junho de 2022

Quando as Plantas Indicam Suas Necessidades

As plantas estão cada vez mais presentes nos ambientes e podem ser verdadeiras companheiras em nosso dia a dia, servindo como uma opção de decoração ou até mesmo para executar uma função biológica, como a purificação do ar.

Mas para que elas consigam desempenhar estas funções da melhor maneira possível, precisam estar saudáveis e bem hidratadas. E para isso, precisamos saber quais são os sinais de que a planta de vaso foi regada demais ou de menos (Além do famoso dedinho na terra para checar a umidade). Veja o que as suas plantas dizem por meio de indícios visíveis.

7 Indícios mais Comuns de Plantas Regadas em Excesso:

  1. As folhas ficam amarelas de repente, a planta murcha. Além de excesso de rega, o problema pode ser corrente de ar em excesso. Mude-a para um local com a mesma incidência de luz, porém mais abrigado. Diminua o volume de água da rega, não a frequência.
  2. Aparece uma espécie de podridão cinzenta nas folhas? Umidade excessiva, especialmente no inverno.
  3. Apodrecem as folhas inferiores e da base da raiz? É batata…excesso de água.
  4. queda de flores e brotos. Nesse caso pode ser indício de excesso ou de falta de água.
  5. Surge uma camada verde e viscosa ou uma crosta esbranquiçada na lateral do vaso. Provavelmente a terra está saturada e a planta encharcada. Coloque menos água e adube os primeiros 5 cm do solo com uma boa dose de matéria orgânica.
  6. Se aparecer uma camada de lodo na superfície do substrato (a terra do vaso) é indício de um longo período de excesso de rega. Deixe de molhar a planta por cerca de uma semana. Em seguida recomece deixando o solo secar entre as regas.
  7. Buracos nas folhas? Esse tipo de dano pode ser devido a lesmas, caracóis e lagartas que, de modo geral, se aproximam quando a planta está com a terra excessivamente úmida. Se for este o caso, diminua a quantidade de água e retire manualmente os visitantes.

7 Indícios mais Comuns de Plantas Pouco Regadas:

  1. Começam a aparecer folhas novas, pequenas e escuras.
  2. Uma falta de água mais grave faz a planta perder as folhas antigas para salvar as novas.
  3. A secura excessiva provoca ainda o “murchamento” maciço de todas as folhas (as de textura rígida quando ressecadas apenas apresentam algumas rugas).
  4. Os caules definham e pendem.
  5. Folhas curvam-se para baixo, as flores fenecem.
  6. As pontas das folhas murcham e escurecem. Nestes casos, aumente a frequência das regas, não o volume. Este sinal também pode ser falta de nutrição. Faça uma adubação superficial nos primeiros 5 cm do solo.
  7. A planta retarda seu crescimento. Além de falta de água, o não-crescimento pode ser devido à massa compacta de raízes em pouca terra. Nesse caso a planta vai precisar de um espaço maior. Replante-a em um novo e belo vaso. Se o exemplar estiver em canteiros, afofe a terra e proteja-a com cobertura de folhas secas ou mesmo com os “matinhos” que nascem sozinhos.

Questões com a Umidade do Ar:

Se as bordas das folhas queimam e enrolam pode ser sinal de pouca umidade no ar. Pulverize as folhas e ponha os vasos em cachepôs, este é um dos poucos casos em que pode ser bom utilizá-los. Entre o vaso e o cachepô, experimente colocar esfagno umedecido.

Imite a Mata:

Reúna vários vasos num mesmo local. Ao transpirarem juntas as plantas liberam maior volume de vapor d’água, aumentando a umidade do ar o que auxilia não só os “pulmões” verdes, mas os de todos os moradores da casa.

É Possível Salvar as Plantas?

Nunca é tarde demais para tentar salvar um ser vivo, e o primeiro passo no caso de uma planta nesse estado é retirá-la da situação de estresse providenciando nova mistura de terra.

Se o tamanho do vaso estiver bem é possível replantar nele mesmo. Se estiver inadequado, é hora de trocar.  Prepare a nova terra agregando adubos e ingredientes sem esquecer de colocar as pedrinhas ou cacos sobre o furo de drenagem para não entupi-lo.  Verifique o estado das raízes, quase sempre há alguma que não apodreceu, aposte nela. Quanto às outras que não mais poderão absorver nutrientes pelo seu estado de putrefação, corte-as e deixe-as no vaso para servir de adubo. Após o replante regue moderadamente a mistura da terra e pulverize as folhas da “paciente” para ajudá-la a se recuperar mais rapidamente. Quando a planta estiver totalmente firme e sadia volte ao ritmo normal das regas, dessa vez com mais atenção.

Plantas Sadias?

Conte com os produtos e equipamentos TRAPP. Eles transformam resíduos domésticos em adubo 100% natural, trituram material orgânico para enriquecer a terra e muito mais!

TRAPP

Cultivando o amor pela terra.

 

Autora: Cynthia de Oliveira